"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais Ele fará." Sl37: 4-5















sexta-feira, 25 de maio de 2012

O que eu tô fazendo aqui???

Calma, gente!!! não me refiro ao Canadá, mas sim a vida de uma forma geral. Às vezes eu me pergunto se a minha vida está tendo um sentido de fato, se eu não poderia fazer alguma coisa diferente ou se eu deveria mudar alguma coisa. Eu não sei se todo mundo passa por esses momentos de frustração, mas eu acredito eu não sou a única.
Enquanto a gente está na casa dos 20, nós temos a impressão de que a vida é eterna, que podemos conquistar o mundo e realizar qualquer sonho; mas depois dos 30, com o relógio da vida correndo, percebemos que o tempo não está mais ao nosso favor rsrsrsrsr... e é aí que o negócio complica.
Ontem eu passei um bom tempo pesquisando sobre adoção e sobre como ser um foster parent aqui. Eu sei que eu nem deveria estar pensando nisso agora, já que estou com planos de estudar e depois começar a trabalhar, mas eu sinto muita vontade de ajudar alguém de alguma forma. Eu não acredito que a vida tenha muito sentido se a gente vivi de uma maneira egoísta, pensando somente em nós mesmos e nos nossos entes queridos. Tem que ter um algo mais, sabe??? É claro que, racionalmente falando, eu não deveria nem cogitar uma coisa dessas neste momento; são só ideias na minha cabeça, eu sei que não é hora; mas é que eu admiro quem consegue se doar e fazer a vida valer mais a pena; eu penso que são pessoas que passam por aqui deixando um legado, uma marca; enquanto uma grande parte passa despercebida; nasce, vive, morre e não deixa uma bela história pra ser contada.
Outra coisa que eu sempre me pergunto é pq eu escolhi aventurar na vida. Sim, pq eu observo as pessoas que escolhem as profissões tradicionais, que têm uma rotina, que passam a vida inteira trabalhando naquilo, elas vão se aposentar e pronto. Pq eu não sou assim??? seria tão mais fácil!!! Não, mas eu escolhi a parte mais emocionante, depois que eu me formei, ao invés de procurar um emprego, como a maioria dos meus colegas, eu fiz uma mala e imigrei com $1.000 dólares para os EUA. Eu tinha agonia só de pensar em conseguir um trabalho, cumprir horário e receber um salário, eu queria conhecer o mundo... nossa!!! bem cabeça de jovem mesmo rsrsrsssrr... Quando eu voltei ao Brasil - já adulta - ao invés de procurar um emprego, fui pro interior e me dediquei a igreja; ou seja, a minha vida não segue os padrões normais, eu me sinto como uma peregrina. O lado bom disso é que eu não posso dizer que eu não vivi, que eu não experimentei ou que eu não arrisquei. Graças a minha vida de imigrante eu tenho conhecido pessoas diferentes, as mais diversas culturas e, acima de tudo, eu tenho me colocado completamente nas mãos de Deus... sim, pq não tem como vc viver distante de sua família e não passar por momentos difíceis de vez em quando, e são nestes momentos que damos espaço pra Deus agir.
Chega de filosofar!!! Bom, amigos, tenham um  final de semana abençoado, cheio de boas surpresas... ahhh!!! amanhã eu recomeço o meu curso de inglês... depois eu conto pra vcs como foi.

2 comentários:

  1. Gracieme (Cinha)25 de maio de 2012 14:29

    Rê, que bacana! Mulher de fibra, corajosa, e o mais importante, serva de Deus. Te admiro d+. Que o Senhor esteja sempre te abençoando em todas as trilhas de sua vida. bjs. Fique na paz do Senhor. Ah! um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Oi Cinha, seja bem vinda ao blog... muito obrigada pelo seu comentário... tb te admiro... bjs

    ResponderExcluir