"Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais Ele fará." Sl37: 4-5















sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Sistema de saúde preocupa...

Ontem eu comecei a minha maratona de exames pré-imigração; cheguei em casa morta de cansada porque eu faço os exames em Teófio Otoni - cidade que fica no interior de MG e é conhecida como cidade das pedras preciosas - e eu moro há quase 2 horas de distância, em uma cidade pequena chamada Pavão. Não preciso nem dizer porque eu tenho que me deslocar pra fazer exames, né??? O lugar que eu moro não tem estrutura nenhuma pra um bom atendimento...coisas do interior do Brasil!!! 
Fazer consulta, correr atrás de exames é cansativo, é chato, mas é o tipo de coisa que tem que ser feito; em minha opinião é algo necessário, principalmente, pra quem pretende imigrar. É melhor viajar com todos os preventivos em dia do que contar com a sorte.
Sem falar que eu estou horrorizada com a quantidade de pessoas criticando o sistema de saúde canadense; é algo assustador!!! Eu entro muito na comunidade do orkut "Brazil Canadá", e lá tem um tópico relatando experiências frustrantes de pessoas que precisaram de especialistas, de tratamento, e sofreram um completo descaso por parte do sistema como um todo... eu fiquei tão impressionada com a dificuldade de acesso aos especialistas que, se antes eu já pensava em não cancelar o meu seguro no Brasil, agora estou mais do que decidida..."é melhor previnir do que remediar".
Pra quem vai como imigrante pro Canadá, que é o meu caso, só depois de 3 meses pode ter cobertura de saúde pela província; antes desse período é tudo particular. A opção é passar os 3 meses com um seguro de viagem, e, mesmo assim, pelo que tenho pesquisado, a maiorira desses seguros são co-participativos, nunca cobrem tudo; o que ressalta a necessidade de fazer todos os exames antes de imigrar.
Ontem, além de outras consultas, eu fui à ginecologista, ela até relutou um pouco em fazer meu preventivo porque eu tinha feito um a menos de 6 meses; mas eu expliquei que estaria indo embora em janeiro e que eu também gostaria de estar examinando meus seios porque há algumas semanas havia saído umas gotinhas de leite, e, então, ela concordou. Quanto aos seios, a olho nú não indicavam ter nenhum problema, e como não tenho mais de 35 anos e nem histórico de câncer na família, ela não demonstrou muita preocupação, porém, me passou uma mamografia. Eu consegui fazer o exame ontem mesmo... tem certos exames que sempre nos deixam um pouco apreensivos, e a mamografia é um deles...nossa, dá um medinho de ter alguma coisa errada!!! mas aí eu lembro que se Deus está me levando pro Canadá - porque é Ele quem está me levando - Ele não iria permitir que eu enfrentasse uma doença justo agora, faltando um mês pra eu ir embora... vamos orar pra que todos os meus exames saiam bem em nome de Jesus...
Outra razão forte pra fazer o checkup antes da imigração é que eu também tenho lido muito sobre a dificuldade em encontrar um médico de família que esteja recebendo novos pacientes, muitos deles não aceitam, o que dificulta a vida de quem está chegando. Sem contar que quando a gente chega em um outro país, normalmente, não se tem referência de médico, de clínica, de nada; até pra conseguir uma informação é difícil pra quem imigra sozinho, sem ter amigos ou família pra orientar.
Eu lembro que no meu primeiro ano nos EUA eu tive umas cólicas muito fortes e precisei procurar um médico; mas eu não conhecia nenhum médico, nenhuma clínica...perguntei a algumas amigas da igreja e elas me indicaram um clínico brasileiro, que também atuava como ginecologista, pra me atender em casa. Eu era nova, não conhecia as leis americanas referentes a atendimento médico, prescrições, enfim, muito desinformada nessa área. Procurei o tal médico, ele me examinou - de forma precária - e me deu uma receita que só valia pra uma determinada farmácia; foi aí que eu entendi que ele era um médico brasileiro, trabalhando ilegalmente nos EUA, sem permissão pra exercer a medicina... achei muito arriscado seguir a receita dele, e, como eu já estava de viajem marcada pra passar férias no Brasil, optei por fazer as consultas em casa mesmo. Depois desse episódio, quando regressei aos EUA, procurei me informar, escolhi um médico de família, um tempo depois fiz um bom plano de saúde e passei a ser atendida por bons médicos. Detalhe: Os bons médicos não chegam aos pés dos médicos no Brasil. Só uma excessão: Dr. Patel, um médico indiano especialista em gravidez de alto risco. Ele foi excelente comigo, e muito caro também rsrsrsrsrs... cada consulta com ele ficava em torno de $1.000 dólares; eu tinha que vê-lo toda semana... ainda bem que o seguro arcava com uma boa parte rsrsrsrsrsrs...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Vendedoras de amor

Eu ouvi a expressão "vendedoras de amor" há 2 semanas atrás quando eu estava na porta da igreja conversando com um casal, e o meu amigo, ao ver três adolescentes passarem pela rua, comentou que elas eram "vendedoras de amor", em outras palavras: prostituta, piriguete, mulher de vida fácil e etc.
Não deu tempo de reparar no rosto delas, eu só percebi que eram meninas muito novas. Se isso tivesse sido em Salvador - minha cidade natal - ou em qualquer grande cidade, talvez eu não tivesse nem reparado, a situação nem me chamaria tanta atenção; porém, como Pavão é uma cidade pequena, de aproximadamente 9.000 habitantes, é um lugar que as pessoas se conhecem pelo apelido, pelo nome do pai ou do avô, eu fiquei um pouco impressionada. Fui pra casa pensando em como eu conseguiria me aproximar dessas meninas pra falar a elas do amor de Deus, eu senti uma grande vontade de mostra-las um novo caminho.
No dia seguinte, logo pela manhã, conversei com o grupo de louvor sobre a importância de estarmos levando a verdade do evangelho a pessoas, como as garotas que eu tinha visto no dia anterior, que são "esquecidas" pela sociedade, deixadas de lado por aqueles que mais deveriam se preocupar com elas: nós, cristãos, que dizemos seguir os passos de Jesus, mas que não aceitamos o "ide" pra irmos ao encontro dos que realmente precisam; ficamos acomodados em ser cristãos sentados nos bancos confortáveis de nossas igrejas. Conversamos muito sobre o assunto mas não definimos nada, ficou meio que em aberto.
Mas, graças a Deus, que quando Deus quer alcançar uma pessoa, Ele move céus e terra, Ele trabalha pra que tudo se encaixe e palavra de salvação chegue a quem tem que chegar.
No domingo passado, depois do louvor, enquanto eu pregava, eu vi uma das jovens da igreja colocando três adolescentes no primeiro banco. Eu não percebi quem eram, só notei que não eram da igreja; e eu continuei falando, o Espírito Santo foi me dando palavras e eu senti vontade de fazer o apelo. Então, pedi que a igreja estivesse orando enquanto o louvor tocava mais uma música, e àqueles que tivessem sido tocados pela palavra se levantassem e se dirigissem à frente pra que a igreja pudesse interceder. Antes do final da música algumas pessoas já estavam na frente; de repente uma jovem do primeiro banco também se levantou e o ministro de louvor começou a chorar, encerrando o hino aos prantos. Até aí eu não tinha percebido o que estava acontecendo; orei pelas pessoas que quiseram fazer um compromisso com Deus, encerrei o culto e fui pra casa. Somente no dia seguinte é que eu fui saber que a jovem que tinha levado o louvor às lágrimas era uma das "vendedoras de amor" que tinha passado por mim dias antes. Uma das meninas da igreja, sem saber do meu desejo de estar me aproximando das garotas, há muito tempo já vinha fazendo o convite a elas pra visitar a igreja...glória a Deus que elas foram!!!
Mas é depois da primeira visita que começa um outro processo: mantê-las na igreja, ajudá-las a vencer os convites do mundo, fortalece-las contra as tentações, enfim, estar por perto.
Marcamos uma visita na casa delas pra quarta-feira às 8:00 da manhã. Acordei às 7:00, encontrei Kelly - líder de dança da igreja - e subimos um morro de todo o tamanho, debaixo de chuva, pra conversar com as garotas...eu pensei que eu não ia conseguir, a ladeira era tão grande que eu tinha impressão que a qualquer hora eu ia cair e sair rolando rsrsrsrs... sem falar que eu nem tenho preparo físico pra isso rsrssrsrsrsrs... sou daquelas que vai à academia por obrigação e não por vontade rsrsrsrsrs...
Pois bem, subimos o morro - pra mim quase um "pão de açucar" rsrsrsrsrsrs... - batemos na primeira casa, mas ninguém atendeu... pensei logo: Ai, meu Deus, será que tudo isso vai ser em vão???
Aí começamos a perguntar na rua a direção da casa de uma das outras garotas; depois de andar bastante e de muita informação, descemos o morro; detalhe: estava chovendo e tinha muito limo, se eu sentasse em um papelão era capaz de descer como em um tobogã rsrsrsrsrsrsrs...
Achamos a casa, encontramos lá duas das meninas: uma porque morava lá mesmo, e a outra porque tinha sido expulsa de casa na noite anterior e estava sem ter pra onde ir. A que morava lá, pra minha surpresa, tem 16 anos, e a outra somente 13 anos. Elas nos receberam bem; notei que o padrasto, da que morava na casa, estava com um cara feia pra gente; então a garota me explicou que ele estava achando que nós éramos "piriguetes", mas que a gente não preocupasse que assim que ele visse a bíblia ele ia embora...
Pregamos, conversamos, rimos juntas, e elas aceitaram mudar de vida. A mãe que estava na cozinha, também atenta a tudo que eu falava, se aproximou, e quando teve um tempo à sós comigo, me pediu que, por favor, eu ajudasse a filha dela a mudar de vida... como eu queria ajudá-la!!! mas eu não podia dar garantia de mudança, não está em minhas mãos, eu garanti que pregaria a verdade, mas a escolha vai de cada um, é individual.
Saimos de lá pra ir ao encontro da terceira garota, as outras duas foram com a gente. E lá fui eu subir o morro de novo rsrsrsrsrsrs... desta vez foi mais fácil, acho que Deus teve pena de mim e me fortaleceu rsrsrsrsrsrs... a chuva não deu trégua e chegamos lá bem molhadinhas rsrsrsrsrsr...mas, pelo menos, a casa já estava aberta e a garota estava na porta pra nos receber.
Falamos do amor de Deus, da salvação, do quanto essa nossa vida é passageira, do quanto nós somos preciosas aos olhos de Deus e etc. Os pais estavam atentos a tudo que estava sendo falado, e a menina, com a imaturidade natural de seus 13 anos, às vezes dizia que não estava entendendo, eu respondia com ilustrações, com histórias e a gente foi se entendendo. Perguntei se ela queria mudar de vida, escrever uma nova história, traçar um novo caminho; e ela disse que sim... glória a Deus!!!
Ao nos despedirmos dos pais, mais uma vez nos pediram pra voltar, com olhos quase implorando, nos pediram pra que ajudasse-mos as meninas a mudarem de vida.
O dia foi especial, cheguei cansada, mas feliz de poder ter servido à obra mais uma vez, e triste porque,
quanto mais eu mergulho na obra de Deus mais me acho egoísta, inútil; há tanto pra ser feito, há tantos corações sedentos da verdade, necessitados de uma palavra de esperança, de salvação, e eu fechada em meus problemas, em minha vida, correndo atrás de meus sonhos... que o Senhor tenha misericórdia de mim e dos demais cristãos que estam deixando a vida passar sem viver o verdadeiro cristianismo.
Rm10:14 "Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?"

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

CLASSIFICADOS IUHUUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Como eu escrevi anteriormente, eu incentivei o grupo de louvor a se inscrever em um festival de música que acontecerá nos dias 17 e 18 de dezembro na cidade de Carlos Chagas pra todo o Vale do Mucuri.
Os jovens nem estavam muito confiantes, primeiro porque o festival era secular e muitas cidades iriam participar... só a classificação já era um grande desafio. Mas como eu gosto de desafios rsrsrsrsrs... pressionei a galera, gravamos a música do jeito que deu. Na verdade gravamos 3 músicas, todas de nossa autoria. E hoje cedo, quando fui checar meus emails, recebi a lista dos classificados com a nossa múscia selecionada, glória a Deus!!!
Por favor, orem pra que a luz do Senhor possa ser vista por todos que estarão participando, que a letra possa tocar nos corações sedentos, e é claro, que a gente possa ganhar rsrsrsrsrsrs... brincadeira, o nosso objetivo é fazer a diferença, se o prêmio vier, amém, ficaremos muuuuito felizes, mas maior alegria será se vidas forem alcançadas através do nosso louvor.
Segue o link da música no Youtube 
http://www.youtube.com/watch?v=4jZsCAbqNrM

domingo, 21 de novembro de 2010

Relato do dia

Cheguei há pouco tempo do culto, estou cansada e morrendo de sono, mas como tenho que esperar o upload das fotos que estou colocando no orkut resolvi escrever um pouco.
O meu dia hoje foi tranquilo, como qualquer domingo acordei cedo pra ir a escola dominical - eu sou professora dos jovens - a aula fluiu e eu sai de lá com a certeza de que muitos foram tocados com o que foi ministrado. Estudamos sobre o começo da igreja, no primeiro e no segundo capítulo de Atos, falamos muito sobre missões e eu pude ver muitos olhinhos brilhando com alguns relatos do campo missionário.
Depois da escola dominical teve aula de música. Não é bem uma aula com professores de música de verdade; os meninos do louvor estão dando aulas voluntariamente - do jeito deles -  pra quem quiser aprender... sabe aquele ditado: Quem não tem cão caça com gato??? rsrsrsrsrs.... Pois é, eu estou nessa filosofia rsrsrsrs... Eu sempre tive vontade de aprender algum instrumento, em especial o teclado; e hoje, eu pedi a meu marido pra ficar pra ver se eu aprendia alguma coisa rsrsrsrsrs... ele até que topou, foi embora com minha filha, me deixou à vontade na igreja... mas, em menos de uma hora, foi me pegar dizendo que a casa estava muito vazia sem mim, que me queria por perto, que o nosso domingo já é cheio com a igreja, que eu deveria ficar mais tempo com a família... fiquei brava, MUITO BRAVA MESMO, mas fazer o quê??? coisas do casamento rsrsrsrsrs...
À tarde preparei a palavra que eu ia ministrar enquanto os jovens da igreja iam fazer visita no asilo. E eles disseram que foi muuuuuito bom; fiquei triste por não ter ido.
Depois que eu acabei de estudar o texto que o Senhor me direcionou pra estar ministrando, peguei o meu tempo livre e liguei - pelo skype - pra minha amiga na Holanda. Ela já tem quase 4 meses como imigrante lá e agora as coisas estão começando a se ajeitar; senti que ela está bem mais animada do que quando chegou. Ela reclamou muito do frio, mas fora isso, segundo ela, Deus tem abênçoado.
Depois liguei - pelo skype tb - pra uma amiga na Florida, e ela me disse que as coisas nos EUA não estão muito boas, mas ela não tem do que reclamar porque o Senhor tem sustentado ela e o seu marido por lá. Graças a Deus, Deus continua sendo Deus em qualquer situação, e Ele guarda, livra e abênçoa seus filhos onde quer que eles estejam. A única coisa ruim, que me deixou arrasada na nossa conversa, foi que ela me disse que um casal da igreja que eu congregava nos EUA, que também estava no processo pro Canadá pelo Skilled Workers, passou pela entrevista e teve o visto negado. Ela não soube me dar detalhes, a única coisa que eu sei é que, ao invés de fazer por SP, como eu fiz, eles fizeram por Buffalo e tiveram o visto negado; eu não sei se isso teve alguma coisa haver ou não...Vou ter que esperar eles me contarem pra eu passar pra vcs. Eu fiquei triste; eles estavam tão animados com a possibilidade de ir, já tinham até feito os exames... É nessas horas que temos que confiar no Senhor, ter a certeza de que Ele está no controle de tudo.
Assim que desliguei com a Florida vi que tinha uma amiga do Rio - que também está indo pra Vancouver em janeiro - online, aproveitei e liguei pra ela; até mesmo pra ver se eu me animo mais com a viagem rsrsrsrsrs...
Depois de colocar o papo em dia, só deu tempo de arrumar e correr pra igreja.
O culto foi muito bom, tinha muuuuitos visitantes, tudo fluiu. O louvor foi maravilhoso... sabe quando tudo dá certo??? pois é, o culto de hoje foi desse tipo, tudo saiu bem. Eu estava meio preocupada com a palavra que eu ia ministrar porque já tinha uns três dias que eu estava desanimada em ler a Bíblia, e eu só tinha conseguido preparar o sermão hoje pela tarde; então, eu fiquei receosa se era realmente a palavra que Deus queria que eu transmitisse, ou se eu é que tinha escolhido por mim mesma. Mas como era a que eu tinha preparado, eu orei, pedi direcionemento a Deus e preguei. Eu falei sobre O VALE DE OSSOS SECOS Ez37... Fiz um paralelo entre a morte espiritual e a vida em Jesus... Deus falou muito no meu coração enquanto eu ministrava, senti que a palavra tinha sido realmente direcionada pelo Espírito de Deus. Fiz o apelo e algumas pessoas vieram à frente... glória a Deus!!! foi maravilhoso.
Quando cheguei em casa e liguei o computador veio a parte mais difícil do dia: percebi que já estou no final de novembro - o tempo está voando - e que só tenho um pouco mais de um mês aqui... e agora??? eu não posso fingir que não estou indo embora, tenho que começar a preparar as coisas da viagem, tipo: começar a separar o que vou e o que não vou levar... até hoje eu estava vivendo como se a minha ida pro Canadá estivesse longe, mas o tempo é "cruel", ele não para, e há alguns minutos, vendo a data no computador, a ficha caiu rsrsrsrsrs... tá na hora de focar no Canadá... e seja o que Deus quiser!!!

sábado, 20 de novembro de 2010

Providência de Deus

Quem acompanha meu blog sabe que o meu coração tem estado bem apertado com a minha ida pro Canadá; deixar a minha igreja e o trabalho que tenho feito com os jovens não vai ser uma coisa muito fácil pra mim. Ontem eu disse ao meu esposo que a minha saída dos EUA pro Brasil foi mais fácil do que minha saída agora do Brasil para o Canadá, e foi mesmo!!! Mas ontem eu vi com clareza a mão de Deus agindo mais uma vez na minha vida, eu vi o Senhor entrando com providência no que mais estava me angustiando com a nossa partida.
Uma das minhas maiores preocupações era o de ir embora sem deixar pessoas que pudessem dar continuidade ao trabalho que tem sido feito. Tanto que eu tenho dedicado muito do meu tempo no discipulado de obreiros, dando estudos semanais pra pessoas que querem assumir um compromisso mais sério com a igreja; tudo visando preparar pessoas pra me substituir.
Como o Pastor está enfrentando alguns problemas de saúde - nesse momento ele está em BH pra alguns exames - eu, com o meu tempo livre - já que não trabalho - tenho sido uma "mão na roda".
Eu estava muito preocupada com quem poderia estar assumindo o trabalho que tenho feito; minha angústia chegou a um nível tal que, nos últimos dias, eu estava tentando convencer meu marido a não se mudar em definitivo pro Canadá agora... só que Deus não vê como nós vemos, e o caminho DEle nunca é o nosso. As vezes a gente quer ajudar Deus como se Ele não soubesse como agir. Foi muita ingenuidade minha achar que o mesmo Deus que abênçoou a igreja até aqui, me tiraria e não colocaria alguém como eu, ou melhor do que eu, pra dar continuidade; afinal, a obra não é de homens, a obra não é minha, é DEle. 
Pois ontem, eu recebi para o ensaio do louvor uma jovem de 21 anos que, de forma inesperada, trancou a faculdade de fisioterapia, fechou o apartamento em BH, e regressou à Pavão pra fazer companhia a mãe que está passando por um momento muito difícil. Ela cresceu na região mas morava em BH há alguns anos, e não tinha intenção nenhuma de voltar pra Pavão. Ela tem visitado a igreja com frequência, e na quarta passada nós pudemos conversar e nos conhecemos melhor. Ela já tem alguns anos de evangelho, já teve a oportunidade de fazer alguns cursos para o ministério, tem alguma experiência como ministrante, canta muito bem, sem falar que é uma pessoa encantadora... e eu me pergunto a toda hora: será ela a pessoa que Deus estará colocando em meu lugar??? Se for, eu vou embora em janeiro com o meu coração tranquilo...
Hoje estivemos juntas no ensaio do louvor, por várias vezes eu me peguei pensando que talvez seja pra ela que eu vou deixar o "meu" grupo de jovens que tanto amo...ciúmes??? Não, acho que não... mas é uma mistura de sentimentos porque ela não queria estar aqui, ela veio forçada pelas circunstâncias, mas tem buscado em Deus o direcionamento, e Deus tem mostrado a ela a igreja e tem colocado nela carinho pelo trabalho que tem sido feito lá; já eu não queria ir embora agora, porém, Deus está me levando - eu ainda não sei com que propósito - mas Ele tem me mostrado que é o momento de ir pro Canadá... Duas vidas diferentes, dois momentos diferentes, mas um só Deus e Senhor no controle de tudo.
Ontem um Pastor que esteve como missionário no Canadá me mandou um email com uma dica de seminário e cursos preparatórios para missionários em Langley, próximo a Vancouver...achei bem interessante, só não sei se vai dar pra fazer algum curso logo de cara, em um primeiro momento no Canadá, quando tudo é muito novo e o dinheiro é muito pouco rsrsrsrsrsr... mas não deixa de ser uma possibilidade pro futuro. Segue o link do curso pra àqueles que se interessam pelo ministério: http://wec-canada.org/home
Meu Pastor nos EUA me ensinou que na igreja existem 2 tipos de pessoas: A igreja e a multidão. O primeiro tipo é o tipo de crente que não consegue ficar no banco e nem ser indiferente ao sofrimento, as necessidades da obra; participam, trabalham, contribuem, onde vão fazem parte do corpo e da família de Cristo. O segundo tipo, a multidão, são àquelas pessoas que vão à igreja, assistem aos cultos e vão embora; não somam e nem diminuem, se dizem cristãos mas não fazem parte da família, vivem como se pertencessem ao mundo e não ao céu...
Pela graça de Deus eu escolhi ser igreja e não volto atrás.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Igrejas evangélicas em Vancouver

Eu estava fazendo buscas pelo google de igrejas evangélicas em Vancouver que fossem brasileiras e, mais uma vez, só encontrei uma pentecostal de nome El-shaddai, mesmo assim, sem site, blog ou orkut, e só.
Quem é evangélico sabe que a igreja pra gente é quase uma extensão da família; independente pra onde você vá, se tiver uma igreja, você está em casa. Um "irmão" te indica apartamento, outro de mostra a cidade, outro te fala das oportunidades de trabalho, e quando você se dá conta, as coisas estão fluindo.
Morei 8 anos nos EUA e já vi isto acontecer dezenas de vezes. Só na minha casa, eu e meu marido recebemos umas 4 famílias, fora os que chegavam sozinhos. Era comum socorrer na igreja pessoas recém-chegadas do Brasil, todo mundo se mobilizava pra que o impacto da chegada dos novos imigrantes não fosse mais pesado do que já era. Claro que isto acontecia muito antes da crise, quando os EUA era mais atraente; o fluxo de imigrantes diminuiu drasticamente nos últimos dois anos.
Por mais que a gente estude tudo sobre o Canadá, especificamente sobre Vancouver, por mais que a gente pergunte tudo de importante pra pessoas que já moram lá; a chegada sempre vai ser um grande desafio. Poder contar com o apoio de uma igreja num primeiro momento seria extremamente importante - isto para àqueles que gostam de igreja, é claro!!! - seria uma grande ajuda. É a mesma coisa que encontrar um pedacinho de sua família.
Eu fiz duas amigas em Vancouver pela internet, através das comunidades sobre o Canadá. Eu falo amigas porque nossas conversas não ficaram restritas a perguntas e respostas sobre o Canadá; conversamos sobre nossas vidas, problemas, igreja; aprendemos a nos conhecer mesmo sem nunca ter nos visto. As duas seriam ótimas pessoas pra me ajudar na chegada, porém, uma, tudo indica, está de mudança pra Toronto, e a outra está com a mãe em coma no Brasil - por favor, estejam orando por ela - ou seja, infelizmente, não vou poder contar com nenhuma das duas:(:(:(
O meu Pastor participou recentemente de uma reunião da Convenção Batista aqui em MG, e esteve conversando com um Pastor Missionário que estava regressando do Canadá, "papo vai, papo vem", ele comentou sobre o trabalho que tenho realizado na igreja e sobre a minha ida em janeiro pra Vancouver, e o Missionário então, pediu que eu estivesse entrando em contato com ele, pra ver que igreja ou pastor ele poderia estar me indicando pra eu entrar em contato. Mandei um email pra ele mas ainda não obtive resposta...vamos ver, né???
Eu fiquei sabendo recentemente que tem uma Igreja Batista Brasileira em Calgary, animei até de ir pra lá rsrsrsrsrsrs...mas como vou chegar em janeiro, o frio ainda me assusta; é um forte obstáculo pra que a gente vá pra lá em um primeiro momento...mas se Deus me quiser lá, com certeza, Ele moverá as águas, as oportunidades surgirão...eu estou com o coração aberto. Vamos pra Vancouver, mas se lá Deus nos enviar pra outro lugar, Amém, nós vamos; eu só quero estar no centro da vontade do Senhor.
Em falar da minha ida, meu coração está apertado de deixar "meus" jovens aqui, especialmente dois, os mais apegados comigo, e que tem muito potencial; tocam e cantam tão bem no louvor, que se eu pudesse, com certeza, os levaria comigo...eu tenho muita vontade de dar uma oportunidade a estes jovens, mas é mais uma coisa que não está em minhas mãos, é só Deus pra me dar condições de um dia levá-los pra lá, nem que seja pra estudar por alguns meses...só isto já seria uma experiência extraordinária pra eles que nunca sairam daqui...mas Deus sabe de tudo, né???
11/04/2011
Muita gente está entrando no meu blog, nesta postagem específica, procurando informações sobre igrejas evangélicas em Vancouver. Eu sou da Batista aqui no Brasil, mas não encontrei em Vancouver nenhuma com o tipo de culto que temos aqui. Eu mesma não posso indicar uma igreja específica pq só fiquei em Vancouver poucos dias, ainda não estou morando lá pra ver de perto; porém, meu marido tem ido todos os domingos na Coastal Church http://www.coastalchurch.org/ e tem gostado muito.
Igreja brasileira evangélica no estilo da Batista eu ainda não tive notícia de nenhuma, se alguém souber, fique à vontade pra deixar endereço, tel, enfim, qualquer informação pra contato.
O que eu soube é que poucos brasileiros têm tentado se reunir em casas, mas ainda não tenho nada de concreto pra passar pra vcs. Eu mesma, se não encontrar uma igreja que tenha, pelo menos, um culto em português, penso em começar um na minha casa... se Deus assim permitir.
13/11/2011
Como esta postagem específica continua sendo muito visitada por brasileiros querendo saber sobre igrejas evangélicas em Vancouver, eu resolvi atualizar as informações.
Eu cheguei em Vancouver dia 19 de outubro, fui com o meu esposo conhecer a Coastal Church de perto e a impressão que eu tive é de uma igreja jovem, muito animada e pouco tradicional. Tive a oportunidade de conhecer muitos estudantes brasileiros lá e posso indicar a igreja como uma boa opção. Hoje visitamos uma igreja em Burnaby e também achei excelente e posso indicar, foi a Willingdon Church, o site é http://www.willingdon.org/ É uma igreja que tem serviços de tradução simultânea em vários idiomas e pequenos grupos de estudo, incluindo o português. É uma estrutura maravilhosa, daquelas de encantar mesmo. Conhecemos alguns casais de brasileiros lá que foram muito atenciosos e simpáticos com a gente.
Ainda vamos visitar outra a igreja, dessa vez uma Batista, e assim que eu puder, escrevo pra vcs contando o que eu achei.
Obs: Não conheci e nem ouvi falar de nenhuma igreja pentecostal, tipo do Brasil, por aqui.
20/11/2011
Enfim, conhecemos a First Baptist Church of Vancouver. Muita gente, inclusive meu marido, tinha me dito que era uma igreja muito tradicional, mas eu fui surpreendida pelo culto maravilhoso e pela palavra avivada que eu recebi esta manhã. A igreja é muito acolhedora, aconchegante e super organizada. Foi a primeira igreja que fomos aqui em Vancouver que minha filha ficou sozinha na salinha das crianças sem medo, mesmo sem falar inglês. 
Quem gosta da Batista, pode conhecer essa igreja, pq não vai se arrepender. Segue o link: http://www.firstbc.org/
05/04/2012
Oi gente, depois de 5 meses morando no Canadá eu cheguei a uma conclusão: não adianta ficar preocupado com que igreja vcs vão frequentar antes de chegar aqui. Depois de muitas visitas e sem conseguir me sentir em casa em nenhuma das igrejas que visitei, apesar de terem cultos maravilhosos, eu, por erro de direção, peguei uma rua errada e acabei encontrando uma igreja Batista pertinho da minha casa, e eu posso dizer que foi de Deus, pq eu e meu marido estamos muito felizes. O pastor é um pastor de verdade, muito simples, humilde, participante das nossas vidas; as pessoas são super acolhedoras, enfim, Deus nos colocou no lugar certo. Caso vcs venham morar em Richmond, será um prazer levá-los para conhecer.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Um tempo para Deus

Ontem foi um dia muito especial pra mim, eu e os jovens da igreja tiramos o dia pra consagrar ao Senhor. Nos desligamos do mundo, nos fechamos na igreja das 8:00 da manhã às 8:00 da noite, sem telefone - muito menos celular rsrsrsrrs... - sem tv, radio ou net...um tempo pra Deus.
Nós temos tempo pra tudo na vida; pra trabalhar, estudar, pra família, pros amigos, mas pra Deus quase ninguém tem tempo...uns acham que ir aos cultos nos domingos é o suficiente pra uma vida de intimidade com Ele, porém eu penso diferente: eu preciso mais de Deus.
Como ontem foi feriado, eu e os jovens decidimos tirar o dia pra Deus. Claro que muitos não toparam o desafio, tinham outros compromissos, mas o "remanescente", àqueles que tem consciência que precisam buscar mais de Deus, que precisam vencer as tentações, os desafios da vida; estes abraçaram o propósito com vontade.
Tiramos o dia pra orar, louvar, brincar, ler a palavra; rimos muito juntos; estivemos em comunhão e harmonia. A gente nem lembrava do mundo lá fora, parecia que ninguém tinha problemas, era uma alegria contagiante que só o Senhor pode dar.
Foi tão bom, que no final já tinha gente querendo marcar o próximo dia de consagração, outros já falando em retiro, um final de semana todo pra Deus. E  uma das coisas que me deixa feliz em tudo isto é ver adolescentes de 12, 14 anos, com muita sede de Deus, querendo buscar cada vez mais, deixando o "mundo" pra trás e vivendo uma nova vida em Jesus. 

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Incentivando os jovens II

Como eu já imaginava, os jovens da igreja amaram a montagem que eu fiz com a música; ficaram tão animados que pediram pra eu fazer mais, e eu, é claro, não pude negar.
Para os adoradores, segue mais uma de nossas composições que, por sinal, eu acho linda...espero que gostem... Não há nada melhor do que acreditar em Deus e saber quem Ele é em nossas vidas.

http://www.youtube.com/watch?v=4jZsCAbqNrM

video

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Incentivando os jovens

Quando a gente congrega em igreja pequena, principalmente quando é no interior, tem que se virar e fazer de tudo um pouco; nem de longe tem a estrutura e a verba disponíveis das grandes igrejas das capitais; tudo é muito mais difícil.
Meu marido, nesse tempo que ficou em BH, costumava comparar o ministério de louvor da Igreja Batista Central - uma Igreja altamente organizada - com a Igreja Batista de Pavão - onde eu congrego desde que cheguei aqui - dá pra acreditar??? É claro que nem de longe se compara, é a mesma coisa que comparar ônibus com avião rsrssrsrsrs...ainda bem que a estrutura e o tamanho não são sinônimos de presença de Deus...o Senhor tem fluído no nosso meio, tem sido uma bênção.
Há algum tempo, quando comecei a trabalhar com os jovens, eu tive a ideia de incentiva-los a começar a compôr músicas...detalhe: nem de música eu entendo rsrsrsrrsrsrsrs... O objetivo era de nos unir como grupo, de fazer com que os jovens, principalmente os do louvor, acreditassem no potencial deles, e tornar os cultos do Adorar-te - cultos de jovens - mais atraentes pra àqueles que gostam de música.
Começamos a fazer um trabalho neste sentido; nos reunimos, criamos algumas letras - eu compondo!!! o que é que a gente não faz pela obra, né??? rsrsrsrsrs... - tivemos alguns ensaios e, o mais importante, nos divertimos muuuuuito louvando a Deus.
Há duas semanas eu fiquei sabendo que em dezembro terá um festival de música secular pra toda região de Teófilo Otoni, chamado Festival do Vale do Mucuri - acho que é isto - e conversei com os meninos sobre a possibilidade de inscrever o grupo de louvor da igreja no festival; eles toparam e, então, fizemos uma gravação bem caseira - porque aqui não tem estúdio e, nem que tivesse, a gente não ia ter como pagar mesmo rsrsrsrsrsrs... - e eu mandei a inscrição hoje. Estamos concorrendo com 3 músicas nossas e eu salvei uma delas pra passar pra vocês...por favor, orem pela gente, pra que, no mínimo, vidas sejam tocadas pelo Espírito Santo através do nosso louvor a Deus....se ganharmos, ótimo, o dinheiro será útil na igreja, se não, ótimo também, afinal, muita gente poderá ouvir a palavra do Senhor.
                                         
                                           http://www.youtube.com/watch?v=TBvFDBjep4Q

video

terça-feira, 9 de novembro de 2010

A minha indecisão

Quem acompanha meu blog já há algum tempo sabe que eu, mais do que meu esposo, investi muito no "projeto Canadá"; fui eu que corri atrás do processo, dos documentos, eu é que conversava com o advogado, eu fui a aplicante principal e etc. Quando voltamos pro Brasil, e meu marido estava decidido a ficar aqui perto da família, era eu quem colocava "minhocas" na cabeça dele; pedia pra ele orar comigo pra ver se era propósito de Deus que ficássemos, falava sobre as oportunidades que a gente podia ter morando pela segunda vez em um outro pais, e coisas do tipo. Eu acreditava - e ainda acredito - que Deus estava nos direcionando pro Canadá, que algum propósito Ele tinha conosco lá; eu tinha certeza disto.
Depois de quase 2 anos no Brasil, os vistos finalmente chegaram e meu marido decidiu que nós iríamos em janeiro morar por, no mínimo, 3 anos...pronto, era tudo o que eu queria ouvir; fiquei radiante com a decisão dele...eu só não contava com o que ia acontecer com o meu coração, com a minha vida depois disto.
Quando meu esposo decidiu que iríamos pro Canadá, ele ainda estava com um pequeno negócio em BH e nós nos víamos a cada duas semanas. Com o tempo mais livre, sem marido pra ter que dar atenção, eu tive tempo de sobra pra me dedicar as coisas da igreja, como já relatei em postagens anteriores. O trabalho que eu já fazia foi ganhando corpo, eu pude desenvolver com mais cuidado e dedicação e, em pouco tempo os frutos começaram a aparecer. 
Muitas vidas têm sido transformadas, e, qualquer pessoa que conhece a Palavra e sabe o valor que isto tem, entende o quanto é difícil abandonar um trabalho como este. Por isto, há alguns dias eu comecei a pensar na possibilidade de adiar a nossa mudança pro Canadá, nem que fosse por mais alguns meses. Quando meu marido ligou de BH ontem pra dizer que já tinha vendido o carro e que chegaria hoje pela manhã, eu, com a minha ansiedade e movida pelo amor que tenho pela igreja, comentei com ele que eu gostaria que nós dois estivéssemos orando pela viagem e pela possibilidade de irmos em janeiro só pra pegar o PR, voltarmos pra ficar mais uns meses aqui, e depois irmos de vez...imaginem o que ele me disse!!! Primeiro ele deu risada e depois foi dizendo: Renata, você não bate bem não, não era você que queria ir pro Canadá??? e agora, de uma hora pra outra, você muda de ideia e quer ficar...você tá maluca??? está tudo certo pra ir e você já está inventando outra coisa... rsrsrsrsrsrsrsrsrrs... Eu sou maluca mesmo, mas de amor pelas vidas que o Senhor tem colocado em minhas mãos.
Ele chegou hoje e, em pouco tempo, já foi me pedindo pra esquecer a possibilidade de mudar os planos agora... e eu fiquei com o meu coração apertado... eu sei que ninguém é insubstituível e que Deus levantará outras pessoas pro meu lugar, talvez até melhores do que eu, mas eu não consigo deixar de pensar no quanto eu vou sentir saudade do trabalho que tenho feito, das vidas que têm sido trasformadas... eu respiro a obra do Senhor, faz parte da minha vida...sem falar que eu me preocupo com o Pastor, a saúde dele está um pouco debilitada e ele está pensando em se aposentar em breve do trabalho daqui. Não só eu como muitos outros irmãos têm se preocupado com a carga que está sobre a vida do Pastor. Com a ajuda que tenho dado na igreja, ele tem descansado um pouco; assumi as ministrações de quase todos os cultos e tenho dado mais tempo a ele pra se cuidar.
Eu confesso que eu não tiro a razão de meu marido, e sei que no Canadá eu também posso ser útil; o problema é que em Vancouver e região, eu não encontrei - pelo menos nas pesquisas que tenho feito - nenhuma igreja Batista com trabalhos em português. Eu falo inglês, entendo bem, já visitei algumas igrejas americanas enquanto morava nos EUA, porém, pra congregar, eu ainda prefiro igrejas brasileiras. Por mais que nos adaptemos a uma outra cultura, nunca deixaremos de ser brasileiros. Eu amo louvar a Deus com hinos em português, eu amor pregar em português, e o fato de só ter igrejas canadenses tem pesado pra mim, eu vou sentir muita falta daqui!!! 
E quando alguns dos "meus" jovens pedem pra que eu os leve junto comigo??? eu falto morrer de tanta vontade de levá-los, principalmente, os meninos do louvor...ai seu eu pudesse!!! Eu pregando e eles tocando, rapidinho a gente abria um trabalho em Vancouver em português rsrsrsrsrsrrs...mas isto só Deus na causa, porque não está no meu alcance rsrsrsrsrsrsrs...
Mc16:15 "Ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura..." 

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Outro mundo...

Na sexta-feira aconteceu uma coisa surreal aqui; eu decidi escrever pra contar porque, com certeza, muita gente, assim como eu, nunca imagina que as coisas absurdas que se vê na tv podem acontecer perto da gente, mas quando a gente menos espera a realidade "bate na nossa porta".
A minha amiga e empregada da minha casa - eu prefiro chama-la de manager da minha cozinha rsrsrsrs - chegou triste e muito preocupada porque o seu marido, e padrasto de suas filhas, ficou sabendo pela boca de terceiros - no interior as fofocas correm rápido - que sua filha mais velha, 15 anos, havia tido relações sexuais com um rapaz que estava de passagem pela cidade trabalhando em uma construção.
Claro que nenhuma mãe fica feliz com uma notícia dessas; como qualquer mãe que ama sua filha, a minha secretária ficou arrasada depois que a menina confessou que realmente tinha namorado escondido com o rapaz...o primeiro pensamento de uma mãe numa situação dessas é "onde foi que eu errei???"
Infelizmente, o que aconteceu com essa jovem é o que está acontecendo com muitas adolescentes: estão descobrindo o sexo cada vez mais cedo; a tv, as novelas, a escola tem antecipado o processo...
Eu conversei com a minha empregada, mostrei a ela que não era o "fim do mundo", que a partir daquele momento ela deveria ter conversas mais abertas com suas filhas - o que ela morre de vergonha de fazer - e dar graças a Deus da menina não ter engravidado.
Ainda tem pessoas, como essa que trabalha pra mim, que têm vergonha de ir ao ginecologista - inacreditável!!! mas verdade - que não falam sobre menstruação, sexo e concepção com os filhos, que preferem passar para o "mundo" a responsabilidade do ensinamento que eles deveriam ter em casa.
Já tinha muito tempo que eu estava falando com ela da importância de ensinar os filhos a andarem nos caminhos do Senhor, de levá-los à igreja. Não que isto vá livrá-los das más escolhas, mas, ao menos, eles nunca vão poder dizer que ninguém os ensinou um caminho melhor. Ela que convive comigo e vê como eu priorizo a educação da minha filha com valores morais e espirituais sabe que eu não falo por religiosisade, mas sim, por princípios que eu acredito serem verdadeiros.
As filhas dela visitaram a igreja duas vezes, gostaram muito, porém, pra variar, os convites dos colegas eram sempre mais atraentes, e sem o incentivo da mãe, elas não voltaram mais.
Mas voltando ao assunto, o pior ainda estava por vir; assim que ela saiu da minha casa ela me ligou dizendo que o marido estava tentando matar sua filha à facadas, que ele tinha saído atrás da menina, chamando-a de rapariga e égua por toda a  cidade, com a faca nas mãos, e que a menina estava refugiada na casa dos patrões, onde ela trabalhava como babá...dá pra acreditar??? eu fiquei perplexa, e, como não podia fazer de outra forma, ofereci minha casa pra que ela ficasse até o homem se acalmar.
A minha secretária chegou a ir à polícia e deu queixa, mas como isso aqui é Brasil, I mean pior, isso aqui é Interior do Brasil, os polícias disseram que iam conversar com ele...me pergunte se conversaram...hoje 3 dias depois nem deram as caras!!!
Pois bem, a menina em pânico, às lágrimas, ligou para o pai, que atualmente reside em SP, e contou toda a situação, e o pai se prontificou a pegá-la.
Às sextas tem a "sessão pipoca" na igreja, momento em que eu e os jovens assistimos filmes que nos edificam. Como a nossa igreja está em reforma - à passos de tartaruga por falta de verba - e estava chovendo muito - tinha muitas goteiras, estava quase uma piscina - eu ofereci a minha casa. Uns 20 jovens estavam aqui quando a menina chegou, e foi ótimo, ela pode esquecer um pouco tudo o que estava acontecendo, conheceu adolescentes e jovens que estavam buscando "mais" de Deus, que estavam traçando um caminho melhor pra vida deles; eles oraram juntos, louvaram, assistiram o filme "O Peregrino" - muito bom - e ela pode acabar a noite mais tranquila, certa de que Deus a ama e tem o controle de sua vida.
No sábado o padrasto continuou com as ameaças e as ofensas públicas e ela continuo na minha casa. À noite ela foi comigo ao culto de jovens, depois ficou comigo na vigília de oração dos jovens, dormiu novamente em minha casa, e no domingo pela manhã viajou com o pai para SP.
A minha secretária pediu a separação e ainda está arrasada com tudo que aconteceu. O marido está implorando pra que ela não o deixe, porém, ela não pensa em ficar com ele, ela não consegue entender como que ele foi capaz de tamanha barbaridade.
Pv22:6 "Ensina seus filhos no caminho que devem andar e até quando for velho não se desviará dele."
É importante falar que nós não ensinamos filhos com palavras, mas sim com testemunho de vida.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Os caminhos de Deus

Todo mundo, ou quase todo mundo, traça planos, metas, tem objetivos a serem alcançados, sonhos a serem realizados; é natural do ser humano pensar no futuro. E comigo não é diferente; mesmo que eu tente viver o hoje, eu me pego pensando no amanhã. O interessante é que, por mais que eu planeje alguma coisa, sempre sai totalmente diferente do que imaginava, e no fim, eu acabo refletindo, e chego a conclusão de que Deus direcionou tudo de uma forma que saísse melhor do que eu tinha planejado...Com Deus no controle, o fim de tudo é sempre melhor. Jo2:10 "...mas tu guardastes o melhor para o final."
Quando eu e meu esposo decidimos sair dos EUA e voltar pro Brasil, eu senti paz no meu coração, eu sabia que era um direcionamento de Deus para as nossas vidas naquele momento; mesmo com todas as incertezas, mesmo preocupada com o que nos esperava aqui, eu confiei de que o mesmo Deus que tinha me levado para os EUA, era o Deus que estava me trazendo de volta pro Brasil. Hoje, 2 anos depois, eu posso dizer que a mudança não foi fácil - acho que nenhuma mudança é - a adaptação, principalmente pra mim, foi bem complicada; mas eu posso garantir que valeu à pena, valeu muuuuuito à pena!!!!!
Agora que estou adaptada a minha nova vida rural rsrsrsrsrsrsrs.... numa cidade pequena no interior de MG - pequena mesmo, 9 mil habitantes - que já tenho amigos, uma igreja que eu amo, que as coisas estão começando a se encaixar...é hora de mudar de novo, afinal, o Canadá nos espera...e eu me pego pensando no que me espera por lá, em como será a adaptação, quais serão os planos de Deus e etc.
Muita gente me pergunta se eu já orei a respeito da nossa ida pro Canadá, se eu e meu esposo temos certeza de que estamos no direcionamento de Deus, e outras coisas do tipo. Antes mesmo de iniciar o processo de imigração do Canadá, eu já estava orando; eu orei muuuuuito sobre isto, cheguei a fazer propósitos com Deus em relação aos documentos. E, ao contrário de muita gente, eu nunca orei pedindo pra ir pro Canadá, pra ter os documentos, eu conversava com Deus dizendo que eu queria poder viver no Canadá, nem que fosse por um tempo, mas que Ele fizesse o que fosse melhor pra mim e pra minha família. Eu costumo terminar minhas orações com a frase "...mas seja feita a vossa vontade", porque eu acredito que os caminhos de Deus são sempre melhores dos que os meus, que Ele, antes mesmo de eu pensar, Ele já sabe, portanto, por mais que eu queira alguma coisa, por mais que aos meus olhos pareça bênção, só Deus sabe se é ou não, e, por isto, eu entrego nas mãos do Senhor os meus sonhos, os meus planos, afinal, eu confio no Deus que eu sirvo.
Nos dias de hoje, em que muitas igrejas "declaram" o que querem; pregam prosperidade, conquistas e se relacionam com Deus como se Ele tivesse a obrigação de realizar todos os desejos "carnais" daqueles que o invocam, o meu tipo de oração pode parecer de pouca fé, mas, pelo menos, eu tenho a tranquilidade de estar andando no direcionamento DEle e não no meu.
Eu sei que o Canadá é o direcionamento de Deus para o atual momento; se dependesse de mim, pelo amor que eu tenho pela minha atual igreja - Igreja Batista - pelo grupo de jovens que eu tenho orientado, com certeza eu não pensaria duas vezes e ficaria; abriria mão da qualidade de vida, das novas experiências em outro país, pra não sair daqui. Eu sei que, mesmo com as minhas falhas e limitações, eu tenho sido útil na obra, eu tenho visto vidas serem transformadas, eu tenho podido tirar um pouco do trabalho das "costas" do Pastor, ajudando com o meu tempo livre...sem falar que eu me sinto feliz servindo a Deus. Mas também tem o outro lado da "moeda": se Deus está me levando é porque algum propósito Ele tem, eu é que ainda não sei qual é, mas, com certeza, Ele não estaria me tirando daqui, onde sou útil, pra me levar pra um lugar em que eu não acrescentaria nada; alguma coisa vai acontecer, é esperar pra ver...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Sem tempo

Nos últimos tempos eu tenho estado tão ocupada com a igreja, tentando dar o máximo de mim enquanto estou aqui, que não tenho me dedicado muito ao blog. Sem falar que eu também não tenho pensado muito sobre o Canadá, parei até com as minhas pesquisas sobre a região e nem estou adiantando tudo que preciso resolver antes da viagem... por um lado tem sido bom: eu não estou ansiosa rsrsrsrsrsrsrs...
Uma das coisas que tenho que fazer e que estou adiando é marcar consultas pra mim, pro meu marido e minha filha. Estamos bem de saúde, graças a Deus, mas é bom viajar com checkup em dia, principalmente porque estamos indo de mudança e eu não tenho tido boas notícias do sistema de saúde canadense.
Eu leio com certa frequencia a comunidade do Otávio no orkut, o Brazil Canadá, e tenho acompanhado a maratona dele por tratamento em Toronto. O sistema tem se apresentado tão caótico - no caso dele - que ele optou por se tratar no Brasil, tamanho o descaso que ele tem sofrido pelos médicos no Canadá.
É claro que cada caso é um caso, e que cada província ou até mesmo cidade pode ter diferenças na qualidade do sistema.
Uma amiga minha que mora em Victoria me falou muito bem do atendimento dos hospitais lá...quanto a Vancouver, tenho visto muita gente reclamando da falta de médicos de família, porque a maioria deles não tem aceitado novos pacientes...que o Senhor cuide de nós lá!!!
Pensei muito sobre tudo que eu já li e ouvi a respeito do sistema de saúde canadense que, então, acabei decidindo manter o meu plano de saúde no Brasil. Vou trocar o que eu tenho, que é completo, por um mais simples, porém, faço questão de mantê-lo, pelo menos, até ter segurança com o sistema de lá.
Por meu marido a gente cancelava o seguro daqui, mas eu, por experiência própria, não quero cancelar. Eu sei o quanto é importante se sacrificar um pouco e ter um seguro do que pagar pra ver. Minha filha ficou internada 15 dias em um hospital particular em Salvador, sendo 5 na UTI. Pela gravidade do caso, se ela não tivesse plano e tivesse que esperar pra ser atendida pelo SUS, com certeza, ela teria morrido...mas, graças a Deus, Ele nos deu condições de ter um bom plano, nos guiou até o hospital certo, direcionou as "mãos" dos médicos, e nos abênçoou mais uma vez nos devolvendo a vida da nossa filha.